P√°gina inicial  

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
 
 
 
 
Goji Berry

Fruta do Himalaia conquista o ocidente. A frutinha que está em alta já é conhecida há muito tempo pelos asiáticos. Virou febre em outros continentes e agora aterrissa por aqui. Como sua origem é o Himalaia, aqui só encontramos na forma de cápsulas ou desidratadas. Na medicina chinesa já é utilizada há séculos nas mais diferentes versões: chás, sopas, caldos, sucos, desidratada e até na forma de vinho.

O que justifica ela vir de tão longe são seus diversos predicados: sua concentração de aminoácidos é invejável (18 tipos), incluindo o triptofano, precursor de serotonina, por isso a goji berry melhora o humor e ainda ajuda a controlar o apetite.

É considerada uma excelente fonte de carotenoides, por isso seu potencial antioxidante é tão invejado. O betacaroteno, que possui maior atividade de provitamina A entre os carotenoides, além de garantir o bronzeado, atua na saúde da pele, cabelos e combate a oxidação do colesterol. Mas exagerar na dose pode produzir efeito contrário.

Melhora a função dos rins e do fígado
, o que ajuda muito na eliminação das toxinas. Um dos nutrientes que contribui para isso é a betaína. E pra quem não sabe, eliminar toxinas é fundamental para evitar a retenção de líquidos, diminuir a inflamação e deixar a pele lisinha. Ou seja, goji berry combate até celulite.

Entre os mais de 20 minerais presentes estão o zinco, cálcio, magnésio, ferro, selênio e germânio, mineral difícil de encontrar e que tem ação anticancerígena.

Também foram comprovados efeitos neuroprotetores, sugerindo sua importância na prevenção do Alzheimer. Seu teor de antioxidantes (zeaxantina principalmente) previne a degeneração macular, muito comum em idosos.

Ainda contém betasitosterol, que ajuda a controlar o colesterol e diminuir os níveis de cortisol, hormônio do stress. É fonte de ácidos graxos essenciais, equilibra os níveis hormonais e acelera o metabolismo. Sua concentração de vitamina C deixa qualquer outra fruta no chinelo, é centenas de vezes maior que a laranja, amora e mirtilo.

Mas apesar de ser realmente uma dádiva, é importante lembrar que seu consumo deve ser aliado à uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis. Nada de só incluir a goji berry e ficar esperando um milagre.

A versão em cápsulas só deve ser utilizada quando prescrita. Para quem acha que não faz mal, é importante saber que uma das interações da goji berry é com os anticoagulantes. Portanto procure orientação especializada.

Benefícios do consumo de goji berry
 Previne o envelhecimento
 Melhora o humor
 Reduz o colesterol
 Combate a formação de radicais livres
 Aumenta a vitalidade e níveis de energia
 Fortalece o sistema imune
 Controla os níveis de insulina
 Melhora a libido
 Favorece a eliminação de toxinas
 Auxilia no emagrecimento
 Tem propriedades anticancerígenas

Uma colher de sopa tem apenas 50 calorias. O consumo diário deve ficar entre 15 a 45g  da fruta desidratada. Como seu sabor é azedinho combina bem com sucos, na salada de frutas, receitas de bolos e até preparações salgadas. Aqui coloquei uma receitinha mais elaborada para quem gosta de variar.

Texto: Ana Carolina Abreu, nutricionista*
Fotos: Laura Sacchetti



 Panqueca ďamericanaĒ com goji berry

50 g de biomassa de banana verde (em lojas de produtos naturais)
50 g de farinha de grão de bico (pode ser substituída pela farinha de trigo ou mistura sem glúten)
50 g de farinha de milho
1 colher de café de sal
1 colher de sopa de açúcar
1/2 colher de sopa de fermento químico
150 ml de leite de castanhas (bata no liquidificador 150 ml de água com 5 unidades de
castanha-do-pará e coe numa peneira fina)
2 ovos batidos
2 colheres de sopa de azeite
5 colheres de sopa de goji berry desidratada

Modo de Preparo
Amoleça a polpa de banana verde (retire a biomassa congelada no dia anterior e antes de usar leve a uma panela com água quente ou coloque em micro-ondas por 3 a 5 minutos).
Bata no liquidificador a massa da banana com os demais ingredientes, menos os ovos e o fermento. Bata os ovos por 3 minutos em batedeira. No liquidificador, misture a massa batida aos ovos com uma espátula ou colher, envolvendo tudo delicadamente. Acrescente o fermento por último.
Deixe a massa descansar por 10 minutos, na geladeira. Utilize uma frigideira antiaderente e fogo médio; esquente e passe na frigideira um papel com uma gota de óleo. Proceda como panqueca grossa tipo americana.

Dica: Não se preocupe, pois as primeiras sempre costumam dar errado, até a panela adquirir a temperatura correta.


 
Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar
Clique para ampliar Clique para ampliar
 
 
 
 
 Frutas | Curiosidades | Receitas | Fique Ligado | Contato
desenvolvido por VirtuaComm Soluões Internet